Pages

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

FELICIDADE

Voltando ao princípio da Criação, entendendo um pouco da natureza de Deus e dos anjos, o Criador fez o homem perfeito em todos os seus aspectos.
Por que o homem nasce na terra? Não sei ao certo. Existem várias teorias.
No conceito da perfeição de Deus temos a inveja de “Lúcifer” - anjo caído, portanto presente na esfera terrena, dono de todas as vontades, desejos, proibições e imaginação amplamente fértil e ardilosa.
Tudo leva a crer que todo ser humano quando encarna, sem falar em karma e etc, tem todas as condições plenas de ser feliz, de amar e ser amado, de vencer na vida, de cavar suas oportunidades. Somos filhos do Universo e tudo que é e vem dele nos pertence.
Na religião de Orìsà, todo homem vem a terra para ser feliz, prosperar, gerar filhos e ter uma grande família. Quando há impedimentos a estas realizações, então consulta-se Ifá e realizam se os ebós propiciatórios e outros ritos. Atualmente portais estão sendo abertos para novos conhecimentos e novas formas de espiritualidade, que embora velhas e antigas conhecidas de muitos sábios do Velho Mundo, ainda não haviam chegado a nós - o Holístico o Místico.
Deixando religião de lado, mas lidando genericamente e de uma forma universal, estando o homem encarnado e de posse de suas faculdades mentais e espirituais, ele terá tudo para ser feliz.
Mas por que então muitas pessoas não conseguem ser felizes plenamente?
Por que junto com a encarnação da matéria, existem características inerentes ao homem, que quando na terra, se deixa levar pelo ódio, pela agressividade, pelo ciúme excessivo, pela disputa, pela rivalidade, pelo desprezo, falta de caridade, falta de perdão, falta de compreensão, egoísmo. Deixando de se ater aos verdadeiros valores e propósitos, às verdadeiras jóias que dispomos, para dar espaço ao caos, à perda a ruína moral, familiar, emocional.
É ai que entra “Lúcifer” (O portador da Luz – que ironia), ou o negativo, a oposição, a ausência da luz – a ignorância, e toda sua ordem, avivando estas emoções e pensamentos, por que ele pode nos ler, ver o que vai ao nosso íntimo e pode facilmente tocar nossos pontos fracos, expelindo todos aqueles aspectos desfavoráveis de nossa personalidade, estragando toda ou parte da nossa existência. Lúcifer não é um, mas é a soma de todas essas coisas.
Minando desta forma o belo, o harmonioso, o amor, a paz. Despertando a ira, a revolta, causando o cansaço, a depressão, o desânimo, a treva.
Desta forma, pensando assim consigo entender um pouco do porquê virmos para a Terra. Talvez o propósito seja nos tornarmos verdadeiros seres de luz onde nada abalará nossas convicções, nem turvará nossa visão. Onde a raiva, a revolta o desânimo e a inconsistência não morarão mais em nossos corações.
Onde haverá clareza de pensamento sem espaço para a ignorância que nos impede e não nos permite enxergar nem ir além. Não perderemos mais tempo valorizando coisas pequenas, julgando, mas aproveitando nossa estadia aqui ao máximo para usufruir tudo de melhor que pudermos.

1 comentários:

***Calcinha Fru-Fru*** disse...

Oi Rita! Tudo bem? Eu sou a Ana do Calcinha Fru-Fru onde você comentou sobre os condimentos! Fiquei curiosa quanto a receita do molho de pimenta batido! Poderia me passar? Eu e meu pai adoramos uma salada, e a pimenta não pode faltar, e se você permitir, gostaria de colocar na pauta Receita Fru-Fru, dando todos os devidos créditos a você, claro! Caso aceite, meu e-mail é calcinhafrufr @ eletroaquila.com.br

Beijão!